Social Icons

24 abril 2013

Você sabia que existem diferentes tipos de fome? Saiba identificar qual é a sua!


A fome física, também conhecida como fome fisiológica, é a fome que se refere às nossas necessidades de nutrir o corpo, ou seja, de comer para sobreviver. É a necessidade de repor as energias perdidas no dia-a-dia e, por este motivo, não depende muito da nossa vontade. O corpo simplesmente emite o sinal de que nossas necessidades nutricionais precisam ser supridas. É a fome que sustenta a vida.

Mas também existe um outro tipo de fome, é a fome emocional.

A fome emocional ou fome psicológica é bem mais complexa do que a fome física, pois ela não está relacionada à sustentação da vida. É esse tipo de fome que desperta a vontade de comer, independente de se estar saciado, satisfeito ou até já estar passando mal. É ela que faz engordar, pois ela faz comer sempre mais e mais por vários motivos, como por exemplo:
  • Comer por que a comida está lá disponível;
  • Comer por que alguém se preocupou em preparar a refeição;
  • Comer por estar frustrado, triste, feliz demais...
  • Comer por que se tem pena de jogar a comida fora;
  • Comer por sentir-se ansioso;
  • Comer por que aconteceu algo ruim ou algo bom demais.. .etc, etc, etc.

Agora que já está claro quais são os tipos de fome, vamos aprender como identificar cada um deles. Veja na tabela abaixo quais são os sintomas de cada tipo de fome.


Tipos de Fome - Sintomas
Fome Física
Fome Emocional
Estômago roncando
Angústia
Dor de cabeça
Depressão
Cansaço
Tristeza
Irritabilidade
Alegria
Pode ser saciada com qualquer tipo de comida
Desejo de comer algo específico
Tontura
Ansiedade
Traz satisfação depois que se come
Traz culpa depois que se come
Mau humor
Tentação
Fraqueza
Raiva
Geralmente vem aos poucos e você consegue esperar
Aparece de repente e parece urgente


Se você, durante muito tempo de sua vida, fez dietas ou continua fazendo dietas e ainda assim está acima do seu peso ideal, é importante se fazer a seguinte pergunta: quais os motivos que me levam a comer tanto ou com tanta frequência se não estou sentindo fome física?

Se sua mente te move em busca de comida quando você não está com fome, você pode ser considerada uma pessoa compulsiva alimentar.

Mas fique tranquilo (a)!

Para emagrecer e curar o seu problema com a alimentação há um jeito. É preciso que você consiga reestabelecer a ligação entre o alimento e a fome física, isto é, entre o alimento e a sensação de estômago vazio.

Você pode começar a treinar a mente e, consequentemente, o corpo.

E aí você pode me perguntar, mas como posso treinar a minha mente?

É simples, quando você pensar em procurar por comida e não estiver sentindo fome física, resista! Faça isso sempre, até que sua mente e seu corpo se acostumem. O exercício deve ser diário.

Também faz parte do exercício se permitir comer sem restrições sempre que realmente sentir fome. Comer sem culpa e sem apelar para dietas proibitivas faz bem. Encare como um presente ou uma recompensa que você está se dando.

Comer sem restrições não significa comer além das suas necessidades nutricionais. Na realidade, esse comer sem restrições de que estou falando, é comer o que tiver vontade até sentir-se satisfeito, é saber identificar qual é o seu limite.

É importante saber que cada vez que você se alimenta quando seu estômago exige, você acaba realizando duas tarefas importantes: você está se nutrindo fisiológica e emocionalmente. Isso não é maravilhoso?

Por isso, de agora em diante, lembre-se que antes de comer você deve se perguntar: estou com fome?

Pode parecer muito fácil, mas essa pergunta é extremamente complexa para quem sofre de compulsão alimentar. Normalmente, a fome é a última coisa levada em consideração por quem é compulsivo.

Como deixar de uma vez por todas a compulsão alimentar?

Regra número 1: para deixar de ser uma pessoa compulsiva, você deve aprender a se comportar e agir como uma pessoa normal diante da comida, sem se deslumbrar diante dela.

Regra número 2: espere sentir a fome do estômago e não siga um horário pré-determinado para se alimentar. O importante é que você passe a se alimentar de acordo com a sua fome.

Regra número 3: não pense na dieta quando o seu estômago der sinal de fome. Não se prive, pois a privação de comida leva à compulsão alimentar.

Regra número 4: se você se identificou como uma pessoa compulsiva, não tente resistir a esse processo e não tenha medo do descontrole alimentar. Lembre-se que a única fome insaciável é a fome emocional.

Regra número 5: não se culpe, não xingue e nem fique frustrado se houver uma recaída. Elas podem acontecer durante o período que você está lutando para controlar a sua compulsão. Apenas reconheça o que fez e esteja disposto a tentar novamente. Espere a fome física chegar.

E para finalizar, não se esqueça que a cura da sua compulsão é o que te fará emagrecer de maneira definitiva e melhorar a sua qualidade de vida.



Deseja agendar uma consulta ou saber mais sobre o atendimento nutricional, entre em contato !

3 comentários:

  1. Adorei ! muito grata pelo esclarecimento Dra bjus boa noite

    ResponderExcluir
  2. Adorei ! muito grata pelo esclarecimento Dra bjus boa noite

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito do texto, vou seguir as dicas!

    ResponderExcluir

 

Follow by Email

Translate

Estatísticas